Recursos Ciência Viva

Monitorização sísmica





Nível de ensino

12.º Ano | 7.º Ano | 8.º Ano | 9.º Ano | 10.º Ano | 11.º Ano | Famílias | Ensino à distância

Área disciplinar

Ciências Naturais | Geologia | Biologia e Geologia

Área temática

Geologia | Terra

Ciência Viva em Casa

Uma aventura….

Palavras-chave

falhas geologicas | sismo | tectonica de placas | terramoto

Tipologia

Website

Na maior parte dos casos, os sismos são devidos a movimentos ao longo de falhas geológicas que existem no contacto entre as diferentes placas tectónicas que constituem a superfície terrestre.
Mesmo estando a milhares de quilómetros de distância das falhas geológicas conhecidas por causar grandes tremores de terra, Portugal não é exceção e também se fazem sentir, frequentemente, abalos sísmicos, havendo registo de dois terramotos devastadores que afetaram o país no passado (1755 e 1969).
O registo das várias anomalias e manifestações de processos geofísicos em regiões sismicamente ativas contribuem para a tentativa dos investigadores em prever a ocorrência de um sismo.
No website do consórcio IRIS (Incorporated Research Institutions for Seismology) estão disponíveis para consulta a localização das estações de monitorização sísmica, o mapeamento dos sismos ocorrido mundialmente nos últimos 30 dias, assim como dados sísmicos (magnitude, profundidade do foco ou hipocentro, localização do epicentro, limites das placas tectónicas), que podem ser explorados em contexto educativo.


A IRIS (Incorporated Research Institutions for Seismology) é um consórcio, sem fins lucrativos, de mais de 120 universidades americanas dedicado a atividades científicas, em estações de monitorização dispersas por todo o mundo, para a aquisição, gestão e distribuição de dados sismológicos.