Recursos Ciência Viva

De onde vêm os novos vírus?

Autoria: Stated Clearly



Nível de ensino

12.º Ano | 5.º Ano | 6.º Ano | 7.º Ano | 8.º Ano | 9.º Ano | 10.º Ano | 11.º Ano | Famílias

Área disciplinar

Ciências Naturais | Química | Biologia | Biologia e Geologia | Físico-Química

Área temática

Alimentação | Biologia | Corpo humano | Ensino da ciência | Química | Medicina

Palavras-chave

coronavirus | covid19 | virus

Duração

10 min

Tipologia

Vídeo

De tempos a tempos, a comunicação social anuncia o surgimento de uma nova doença humana causada por um vírus, até então, desconhecido. No final da década de 1970, surgiram os primeiros casos de humanos infetados com o vírus Ébola, que teve origem em primatas que foram, provavelmente, contagiados por morcegos. Uma década depois, outro vírus originário de chimpanzés adquiriu a capacidade de contagiar pessoas, o Vírus da Imunodeficiência Humana (VIH). Posteriormente, um vírus – da família do coronavírus – proveniente de um pequeno mamífero carnívoro originou a epidemia da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS), registada no início dos anos 2000. E, constantemente, continuamos a ser surpreendidos pelo aparecimento de “novos” vírus. Mas, de onde e por que razões surgem estes “novos” vírus que ameaçam a humanidade?
Os especialistas acreditam que devem existir cerca de 1.700.000 vírus selvagens, ainda não identificados, hospedados em diferentes espécies animais!


Compreenda, com este vídeo, como as rápidas mutações que ocorrem na estrutura simples dos vírus – de ADN ou ARN – e a sua dependência da “maquinaria” celular de outras espécies, lhes confere vantagem para a sua estratégia de sobrevivência e lhes permite infetar também os seres humanos. O aparecimento de novos vírus é, de facto, um processo natural que ocorre por seleção natural.


CONTACTOS

Newsletter

SUBSCREVER